Juros da Poupança

Juros da Poupança

Conheça mais sobre como funciona os juros da poupança. Fique sabendo das alterações recentes e as vantagens dessa forma de investimento.

Para empréstimo consignado, consulte o site da BMG Crédito Consignado.

Juros da Poupança: Como Funciona

A caderneta de poupança é, sem dúvida, a modalidade de investimento mais utilizada no Brasil. Isso se deve grandemente à sua facilidade, segurança – o risco é zero em aplicações menores que R$ 60 mil, valor limite segurado pelo Fundo Garantidor de Crédito.

Além disso essa forma de aplicação é muito tradicional e de fácil acessibilidad, uma vez que na maioria dos casos não existe nem ao menos um valor inicial mínimo para a aplicação. Isto difere das aplicações em ações na Bolsa de Valores, por exemplo, onde é exigido um volume mínimo inicial de aplicação. Dessa forma este investimento pode ser feito com qualquer quantia, gerando um rendimento fixo, ainda que mais baixo se comparado a outros métodos.

Para abrir uma caderneta de poupança, tudo o que se deve fazer é comparecer a um banco munido de CPF, identidade, comprovantes de renda e residência, não sendo nem mesmo necessário ser correntista da instituição. Menores de 18 anos também podem abrir uma poupança, sendo um maior de idade responsável pelo investimento.

Diversos bancos brasileiros oferecem esse serviço como a Caixa Econômica Federal, o Bradesco, o Banco do Brasil e o Itau. Embora os bancos como o BB e a Caixa sejam instituições públicas e o Bradesco, Itau e Santander sejam privados todos estão submetidos a praticar as mesmas regras de retorno de juros sobre o dinheiro aplicado por seus clientes em suas contas desse tipo.

Juros da Poupança: Alterações Recentes

Juros da Poupança

Até o ano passado o rendimento da modalidade básica de poupança cercava a taxa de 0,5% ao mês. Esse rendimento era aplicado sobre os valores atualizados pela Taxa Referencial (TR). A TR é a taxa básica de juros a serem praticados no mês, não levando em conta a inflação do mês anterior.

Essa retribuição de investimento dá-se sobre a variação do montante investido na data de aniversário da aplicação, ou seja, na data de criação da aplicação. Ou seja, o rendimento final da poupança leva em conta a variação da TR, a movimentação de dinheiro na conta e a quantidade de dias úteis no mês.

Porém, a partir de maio de 2012, o cálculo do rendimento mudou, passando a levar em conta a variação da taxa SELIC. A SELIC é um índice geral que norteiam as taxas de juros praticadas no Brasil. Ela tem por referência o valor de 8,5% no final de 2012, de modo que, caso essa taxa seja maior que o valor de referência a rentabilidade não muda.

Assim, estando ainda sujeita ao mesmo cálculo anterior no caso da SELIC seja menor ou igual a esse valor, a rentabilidade será sob 70% do valor da SELIC + TR. Sendo esta, atualmente, a taxa de juros aplicados aos investimentos atuais na poupança. Isso significa que a medida que cai a SELIC, cai também o rendimento da poupança.

Juros da Poupança: Motivações Das Alterações

Essa alteração foi necessária para manter a competitividade das demais modalidades de investimento – como por exemplo os títulos do Tesouro Direto ou outros fundos de renda fixa. Esses títulos são os grandes arrecadadores do Tesouro Nacional e de títulos da dívida pública. Com a nova modalidade de correção dos juros da poupança a aplicação nesses investimentos passaram a ser mai vantajosas, para o governo federal isso representa uma ajuda na manutenção das quedas recentes das taxas de juros.

É possível se informar melhor sobre os riscos e benefícios das diferentes formas de aplicação em uma instituição financeira especializada. O Banco BMG é uma delas, basta entrar no site da empresa e buscar pelo link “Investimentos” para conferir diversas informações sobre várias modalidades de aplicações.

Discussion

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.